sexta-feira, 20 de janeiro de 2006

Biologus sp.

Biólogo não come, forrageia.
Biólogo não cheira, recebe estímulos em seus receptores químicos.
Biólogo não toca, tateia.
Biólogo não respira, promove trocas gasosas.
Biólogo não fala, produz vibrações das cordas vocais
Biólogo não faz cocô, elimina metabólitos.
Biólogo não engorda, acumula energia sob a forma de lipídios.
Biólogo não fede a suor, exala feromônios.
Biólogo não fica careca, fica glabro.
Biólogo não chora, produz secreções lacrimais.
Biólogo não pensa, faz sinapses.
Biólogo não tem reflexos, tem mensagem neurotransmitida involuntária.
Biólogo não toma susto, recebe resposta galvânica incoerente.
Biólogo não tem depressão, tem disfunção no hipotálamo.
Biólogo não facilita discussões, catalisa substratos.
Biólogo não paquera, exibe comportamento de corte.
Biólogo não se apaixona, sofre alterações hormonais.
Biólogo não transa, copula.
Biólogo não tem filhos, gera F1.
Biólogo não admira a natureza, analisa o ecossistema.
Biólogo não faz fofoca, faz análise etológica do ser humano.
Biólogo não elogia, descreve processos.
Biólogo não admite algo sem explicação, diz que são precisos mais estudos.
Biólogo não faz perguntas, formula hipóteses
Biólogo não toma caipirinha, estuda interações etílico-cítricas.
Biólogo não espera retorno de chamadas, espera feedback.
Biólogo não perde energia, gasta ATP.
Biólogo não falece, tem morte histológica.

Bicho estranho esse, não? :P

2 comentários:

  1. Muito giro, Rochita! Belo elogio a todos nós - aspirantes a biólogos! :o) Aproveito para desejar a todos umas boas sinapses nesta época de exames! ;o)
    Fiquem bem!

    ResponderEliminar