sábado, 31 de dezembro de 2005

Ode às Lolas

Lola, tu soriso me encanta
tus cabelos dourados me ofuscan
tus labios derietem mi coraçon
me regala un bejo e lo mundo vas bien! (by Raoul Montero)

Las Lolas quieren agradecier à sus dos hombres - Raoul Montero y Panchito! Gracias pelo carinho, dedication (principalmente a Panchito que nos faz TODAS las vontades!) y amistad!

Um óptimo 2006 para ustedes y MUCHA RAMBOIAAAA!!!!!
Besos de fuegos y muy calientes de las Lolas!

PS: Panchito, esperamos novas tuas para dia 6!

domingo, 25 de dezembro de 2005

La rambóia de Navidad (Un conto de Navidad de las Lolas narrado por El Panchito)

Era una vez...
Un Panchito...
Un Raoúl...
DUAS LOLAS DE NAVIDAD!!!
Ninguém as parava! Eran una explosão de curvas! O duo-tornado! La Dupla Delícia! Conta-se que una vez sexaram um cliente até à morte. Conta-se também que un dia, uma aldeia ameaçada pelos ataques recorrentes de um terrível licantropo, recorreu aos serviços das duas irmãs. Elas rapidamente domaram o demónio. Eram a ameaça do Cabaret. E, no entanto,... não deixavam de ter clientes.
Tal era a sua fama de amantes implacáveis.
Mas un dia, conheceram Raoúl e tudo mudou. Raoúl era o único que alguma vez havia tido o espírito e a determinação para suportar as agruras sensuais que las Lolas impunham a todos os seus amantes. Nem Chavier de La Muchacha, o famoso bon vivant que viajava pelo mundo fora em busca de nuevos desafios dos sentidos, conseguira resistir aos encantos extraordinários de Lola R. e Lola D..
Por isso, Raoúl era também ele una força da natureza, e muchas histórias se contan àcerca das explorações do trio.
Mas esta é un conto de Navidad. E como seria de esperar, as Lolas não param nem durante a Navidad. As Lolas queriam provar a toda a gente que eram las maiores desvairadas de todas. Em particular a Safira, uma velha rival de profissão que afirmava ter usado as suas habilidades com as figuras mais inacreditáveis nas situações mais extraordinárias: Elvis, la seléccion brasileira, Pinóquio, el talhante gay da charcutaria ao pé do velho cabaret (com quem Panchito, o fiel guarda-costas das Lolas, já havia tido rambóia)...
E por isso, elas queriam colocar un punto final nesta questão e fazer una das figuras mais famosas de siempre: el Pai Navidad! Assim, pediram a Raoúl este presente, argumentando que era una questão de honra. E Raoúl acedeu. Mandou Panchito montar una armadilha na chaminé. E Panchito criou o mais complexo e artificioso engenho que já se havia visto por todo o continente sul-americano, que envolvia una bota, una vela, un olho de vidro, 20 metros de fio de nylon, a discografia completa de Frank Sinatra, Guerrero ( el chihuahua de Panchito), 3 bonecas voodoo, una bola de Bowling, un presépio, un set de dominó, e una pianola.
Quando Pai Navidad desceu pela chaminé, foi surpreendido pela armadilha e ficou irremediavelmente preso para sofrer as mais terríveis torturas às mãos das Lolas.
Nessa Navidad, as Lolas provaram que eram as derradeiras Locas e as renas tiveram que entregar os presentes sozinhas.